Ligue agora: 81 3421-3665 | 3032-2655
Email: atendimento@fanip.com.br


[Fechar]
1 Periodo

CURSO DE CURTA DURAÇÃO

O tecnólogo em Gastronomia concebe, planeja, gerencia e operacionaliza produções culinárias, atuando nas diferentes fases dos serviços de alimentação, considerando os aspectos culturais, econômicos e sociais. Empresas de hospedagem, restaurantes, clubes, catering, bufês, entre outras, são possibilidades de locais de atuação deste profissional.

O domínio da história dos alimentos, da cultura dos diversos países e da ciência dos ingredientes, além da criatividade e atenção à qualidade são essenciais nesta profissão, em que o alimento é uma arte.

INFORMAÇÕES

O QUE LHE RESERVA A CARREIRA:

O tecnólogo em Gastronomia concebe, planeja, gerencia e operacionaliza produções culinárias, atuando nas diferentes fases dos serviços de alimentação, considerando os aspectos culturais, econômicos e sociais. Empresas de hospedagem, restaurantes, clubes, catering, bufês, entre outras, são possibilidades de locais de atuação deste profissional.

O domínio da história dos alimentos, da cultura dos diversos países e da ciência dos ingredientes, além da criatividade e atenção à qualidade é essencial nesta profissão, em que o alimento é uma arte.

PRINCIPAIS ATIVIDADES:

Ao contrário do que muitos possam pensar, o profissional formado em Gastronomia pela Faculdade Núcleo de Integração Profissional possui conhecimentos que vão muito além das habilidades técnicas para manusear e preparar alimentos. Durante sua formação, este profissional aprende sobre gestão, segurança alimentar, processos industriais, valor nutricional e características dos alimentos, legislação relacionada à indústria alimentícia e muito mais. Devido à ampla formação, quem faz faculdade de Gastronomia pode atuar em diversas áreas. Conheça algumas delas e as principais atividades que este profissional desempenha em cada uma delas:

1. Chef de Cozinha – planeja e prepara cardápios em restaurantes, hotéis, hospitais, bares, etc. Coordena a equipe de cozinheiros e seleciona os fornecedores de ingredientes.
2. Personal Chef – exerce as mesmas funções do chef de cozinha, só que neste caso atua em residências particulares.
3. Segurança Alimentar – atua como vigilante e realiza vistorias em cozinhas industriais e de restaurantes para garantir que as normas de segurança alimentar sejam cumpridas.
4. Indústria Alimentícia – desenvolve novas receitas e testa os produtos criados pela indústria.
5. Gestão – administra restaurantes comerciais, industriais e refeitórios dentro de hospitais e hotéis, entre outros. Gerencia todo o funcionamento destes estabelecimentos, contrata e treina profissionais, seleciona fornecedores, gerencia o estoque e as finanças da empresa.
6. Consultoria – presta consultoria para empresas do ramo alimentício. O objetivo é propor mudanças nos processos para melhorar o desempenho da organização como um todo.
Os profissionais da área de Gastronomia podem ainda seguir a carreira acadêmica ministrando aulas para cursos técnicos ou profissionalizantes, atuar como críticos gastronômicos, trabalhar no ramo editorial escrevendo e revisando livros de culinária e muito mais.

CONTEÚDO

O Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia da Faculdade Núcleo de Integração Profissional forma o profissional para planejar, gerenciar e operacionalizar pratos da culinária e para atuar nas diferentes áreas e serviços de alimentação, considerando os aspectos culturais, econômicos e sociais.

As disciplinas oferecidas permitem conhecer a história dos alimentos, a cultura dos diversos países e a ciência dos ingredientes. Também habilita a executar desde a preparação de pratos simples até os de alta gastronomia, além de conhecer os métodos de segurança alimentar e de planejamento e produção de cardápio de restaurantes de cozinha nacional e internacional, hotéis, lanchonetes, bufês, empresas e hospitais.

MERCADO DE TRABALHO

A cozinha pernambucana foi influenciada diretamente pelas culturas portuguesa, africana e indígena. Diversas receitas originais provenientes de outros continentes foram adaptadas com ingredientes encontrados com facilidade na região, resultando em combinações únicas de sabores, cores e aromas. Os pratos típicos do estado refletem essa miscigenação, responsável por uma das culinárias mais criativas do Brasil, única em sabores, cores e aromas. Pernambuco é o estado com o maior número de restaurantes estrelados pelo exigente “Guia Quatro Rodas” no Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sul brasileiro, e o quarto do Brasil. Sua capital, Recife, é o terceiro maior pólo gastronômico do País.

Para os enófilos, a degustação de vinhos do Vale do São Francisco é imperdível. A região irrigada fica no sertão pernambucano e é responsável pela produção de 15% dos vinhos finos nacionais. O bode é um dos pratos principais do lugar, tanto que existe um complexo gastronômico em Petrolina chamado Bodódromo, com dezenas de estabelecimentos, todos especializados em servir a carne caprina.

Os pratos mais conhecidos são: a carne de sol, o queijo coalho, o arrumadinho, o escondidinho, o sururu, a caldeirada, o cozido, o caldinho de peixe ou camarão, a peixada pernambucana, o chambaril, o charque à brejeira, o bredo de coco, o quibebe, a tapioca, o angu, o mungunzá salgado, o sarapatel, a buchada e o feijão de coco, entre outros. Entre as sobremesas típicas de Pernambuco, podemos citar o bolo de rolo, o bolo Souza Leão, o bolo pé de moleque, o bolo de macaxeira, o bolo de mandioca, o bolo barra branca, a cartola, o nego bom e o sorvete de tapioca. No São João, as comidas de milho estão presentes na pamonha, na canjica, no bolo de milho, no mungunzá doce, dentre outras iguarias.

PORTARIA DE AUTORIZAÇÃO

O Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia da FANIP – Faculdade Núcleo de Integração Profissional foi autorizado pela Portaria MEC no 157, de 08 de março de 2017, publicada na Seção 1, da página 32 do Diário Oficial da União – DOU de 09 de março de 2017.

REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO

CBO 2711-10
Tecnólogo em gastronomia
2 - PROFISSIONAIS DAS CIÊNCIAS E DAS ARTES
27 - PROFISSIONAIS EM GASTRONOMIA
271 - PROFISSIONAIS EM GASTRONOMIA E SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO 2711 - Chefes de cozinha e afins
271110 - Tecnólogo em gastronomia

Sinônimos do CBO
• 2711-10 - Gastrólogo Ocupações Relacionadas
• 2711-05 - Chefe de cozinha

Descrição Sumária Criam e elaboram pratos e cardápios, atuando direta e indiretamente na preparação dos alimentos. Gerenciam brigada de cozinha e planejam as rotinas de trabalho. Podem gerenciar, ainda, os estoques e atuar na capacitação de funcionários.

Formação e Experiência
O exercício dessas ocupações requer ensino médio completo ou curso superior de tecnologia, podendo seguir cursos de especialização que variam de duzentas a quatrocentas horas. Os profissionais dessa família ocupacional costumam, por sua experiência, atingir a mais alta posição em sua estrutura de trabalho. O pleno desempenho das atividades ocorre entre três ou quatro anos de exercício profissional, para o chefe de cozinha. Já os tecnólogos em gastronomia não necessitam de nenhuma experiência profissional prévia para exercer suas atividades.

Condições Gerais de Exercício
Trabalham predominantemente em restaurantes, concessionárias de alimentação e em residências. Trabalham individualmente ou em equipe, sob supervisão ocasional, em ambiente fechado, em horários diurno e noturno, por vezes irregulares. Fonte: www.mtecbo.gov.br



Fale conosco
  • RECIFE - Av. Cruz Cabugá, 98 - Santo Amaro, Recife - PE, 50040-000.
  • Fone: 81 3421-3665 | 3032-2655
  • Email: atendimento@fanip.com.br





– Faculdade Núcleo de Integração Profissional - © 2018. Todos os direitos reservados.